Trends

Open Innovation: o caminho para produção colaborativa

16 de outubro, 2020

A estratégia de inovação aberta (Open Innovation) é a mais nova abordagem utilizada para entender às mudanças do mercado e do comportamento dos consumidores baseada em colaboração. Na era das comunidades, as organizações que aderirem a essa estratégia serão as primeiras a oferecer as melhores soluções, as mais acessíveis e com maior agilidade comparada aos seus concorrentes.

Para Henry Chesbroungh, criador do termo Open Innovation, o ambiente inovador de uma empresa está se tornando cada vez mais importante para sua própria sobrevivência. Pensar em como inovar e melhorar determinada área ou produto será uma das mais abordagens mais disruptivas e menos centralizadas para as organizações.

A inovação não é mais encarada como posicionamento, mas como sustentabilidade de qualquer negócio. A partir disso, novas estratégias estão sendo desenvolvidas baseadas em ações coletivas, cooperação e interdependência entre diferentes players. 

A Johnson&Johnson é um exemplo de empresa que aderiu a Inovação aberta para solucionar problemas. A companhia usou a estratégia para oferecer suporte aos profissionais da saúde durante a pandemia da covid-19. A empresa se uniu ao hub de inovação Distrito e às healthtechs Moodar e TNH na construção do programa “Cuidando de Quem Cuida de Nós”, promovendo uma parceria entre o setor e a construção de um programa inovador.

Abaixo, explicamos a diferença entre inovação aberta e tradicional, além de elencar os benefícios em aderir essa estratégia na sua empresa. Vamos lá!

Qual a diferença entre Inovação Aberta e Inovação Tradicional?

A inovação nasce a partir da interação de ideias, processos e tecnologias. Ela pode ser integrada tanto por colaboradores, quanto fornecedores, clientes, universidades e até empresas de outros segmentos. 

A maioria das grandes empresas de tecnologia ainda utiliza práticas tradicionais de inovação e corre o risco de não descobrir novos mercados e novos modelos de negócios. Embora a inovação tradicional utilize pesquisas e desenvolvimentos dentro da sua própria organização, a inovação aberta busca aproveitar o que existe de melhor, seja lá qual for a sua origem.

Segundo uma pesquisa realizada pela ACE Innovation Survey 2020, que ouviu empresas de vários portes e segmentos, boa parte das organizações, que faturam acima de R$ 1 bilhão, estão trabalhando em parceria com startups. Dentre elas, as maiores iniciativas de inovação aberta  foram hackathons (40,7%) e engajamento de executivos na mentoria de startups (22,2%).

Em resumo, podemos dizer que os principais benefícios da inovação aberta se baseia na mudança de perspectiva, a diminuição dos riscos de rejeição do produto e a ampliação de networking.

Implementando o Open Innovation na sua empresa:

Muitas empresas não sabem por onde começar, o que fazer e como iniciar esse processo de inovação aberta. Uma das alternativas em casos como esses é se aliar a startups e estar presente em comunidades de tecnologia, incentivando projetos inovadores que aquele espaço está fomentando. Em seguida, destacamos algumas das principais iniciativas realizadas nesse contexto:

  1. Hackathons

O Hackathon é uma estratégia muito usada por empresas com cultura de startup para acelerar processos e projetos. Este tipo de evento estimula a criatividade e cria espaços para a experimentação, possibilitando o desenvolvimento de novas habilidades entre seus participantes. Neste artigo, mostramos como a 4all usa essa iniciativa como instrumento de inovação.

2. Eventos e projetos com startups

Os eventos e projetos desenvolvidos em parceria com startups são situações perfeitas para entender o que está surgindo de novo no mercado e quais são as tendência do setor, já que boa parte dos profissionais desse tipo de organização são formado por jovens talentos, altamente capacitados e criativos.

3. Crowdsourcing 

Crowdsourcing é um modelo de produção e de estruturação de processos que busca usar a sabedoria e os aprendizados coletivos para a resolução de problemas. Em outras palavras, é como criar um time multidisciplinar de várias equipes e organizações para desenvolver um produto ou ação específica.

Desvincular o formato tradicional de inovação de uma grande empresa não é uma tarefa fácil. A parceria com startups, por exemplo, envolve um modelo de negócios mais ágil, com um grande volume de ideias e tomadas de decisões mais ágeis.

Na prática, as possibilidades do Open Innovation ampliam os esforços de inovação para além das fronteiras das organizações, trazendo benefícios imensuráveis para os diferentes nichos do negócio.

O mundo nunca mais será o mesmo e essa é a melhor hora para replanejar o futuro do seu negócio!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *