Tech

Metodologias ágeis: por que aplicar no seu dia a dia?

31 de julho, 2020

Ao contrário do que muitos pensam, metodologias ágeis não são exclusivas para empresas de tecnologia. Cada vez mais, times atuantes nos mais diversos setores podem se beneficiar – muito! – ao implementar esse formato de trabalho alternativo no seu dia a dia. E inclusive, esse ganho ultrapassa os limites da agilidade – como o nome indica – também proporcionando uma significativa melhora na qualidade e inovatividade das entregas. O que você ainda está fazendo de fora?

S de Scrum, de Sprint ou de “Socorro, alguém me salva!”? Calma. Sabemos que para quem não é habituado, esse monte de terminologias podem assustar em um primeiro momento. Mas garantimos que por trás dos nomes rebuscados há um processo que vai facilitar e agregar muito aos resultados da sua equipe. Não existe mistério, botar essas metodologias em prática é mais fácil do que parece. Bora dar o primeiro passo? Segue lendo e te contamos como.

O que são, de fato, as metodologias ágeis?

As chamadas metodologias ágeis chegaram como uma alternativa disruptiva às dinâmicas de trabalho anteriores. Afinal, esta forma de atuação tradicional era – e ainda é em muitos locais – extremamente lenta, desalinhada e pouco eficiente. Pela lógica básica, esses novos modelos vêm para suprir a demanda latente por um formato alinhado ao mundo VUCA (volátil, incerto, complexo e ambíguo) em que vivemos e trabalhamos atualmente.

Em termos gerais, as metodologias ágeis – em seus distintos desdobramentos – tem como base quatro pilares principais: (1) comunicação e interação entre os indivíduos; (2) praticidade e automação de processos; (3) alinhamento constante de expectativas entre o time e com o cliente; e (4) adaptabilidade e flexibilidade na construção. Como resultado,  otimização de processos, aumento da qualidade e velocidade das entregas estão entre os inúmeros benefícios.

Dentro desse modelo, uma definição comum é a divisão dos integrantes em squads. Estes, são equipes multidisciplinares, as quais serão pautadas por um alto nível de colaboração e engajamento. A partir desse trabalho conjunto e troca de conhecimento, esses sub-grupos serão responsáveis pela implementação de projetos do início ao fim.

Quanto ao formato específico de aplicação, existem inúmeros desdobramentos. É interessante conhecê-los e, a partir disso, definir qual o mais adequado ao contexto e aos objetivos do seu time. Vamos a alguns dos mais famosos:

1. Scrum e Sprint:

O Scrum é uma das metodologias ágeis mais conhecidas e utilizadas, tendo sido originada com foco em projetos de software, mas atualmente sendo implementada nos mais diversos setores empresariais. Essa metodologia tem como objetivo a gestão, planejamento e desenvolvimento sistêmico de projetos. Como principal diferencial, esse método tem como foco entregas de alta complexidade em um curto período de tempo.

Na prática, a proposta do Scrum se desdobra na implementação dos chamados Sprints. Esses, são ciclos de trabalho dentro do projeto em questão, e possuem um prazo definido previamente – normalmente em torno de uma a duas semanas, e raramente passando de um mês. Ao final de cada Sprint, realiza-se uma validação e se inicia o próximo ciclo.

Querendo saber mais, livros como Scrum: A arte de fazer duas vezes o trabalho na metade do tempo, de Jeff Sutherland, e Sprint: O método usado no Google para testar e aplicar novas ideias em apenas cinco dias, de Jake Knapp são boas referências!

2. Lean

Na mesma linha, a metodologia Lean (enxuta) é oriunda do universo das Startups e tem como foco a implementação de ideias e validação de hipóteses a partir de uma dinâmica eficiente de lançamento e construção de projetos: o ciclo construir-medir-aprender. Em termos gerais, se propõe o lançamento de um MVP (Mínimo Produto Viável), para que este seja validado na prática com consumidores reais, os quais irão gerar feedbacks que permitirão o aprimoramento do produto ou serviço. Dessa forma, são poupados tempo e investimentos financeiros a partir de uma implementação muito mais rápida e em sinergia com os cliente.

Aos interessados, o livro A Startup Enxuta, de Eric Ries – o qual é uma das maiores referências na conceitualização dessa metodologia – é essencial.

3. Kanban

Talvez a mais simples – mas não menos valiosa – das metodologias ágeis seja o Kanban. Essa ideia, a qual tem origem da gestão de sistemas produtivos fabris, atualmente é usada para gerenciamento do projetos nas mais diversas empresas. Em termos gerais, consiste no acompanhamento evolutivo do fluxo de trabalho. Para começar a aplicá-lo, basta dividir um quadro em três, com as indicações: (1) to do: atividades à realizar; (2) doing: atividades que estão sendo realizadas; e (3) done: atividades concluídas.

E agora, as metodologias ágeis não parecem mais algo tão complexo, né? Para começar, basta estabelecer essa nova mentalidade em sua equipe e começar a testar essas ferramentas. Nós da 4all temos esse modelo em nossa cultura a tempo, mas mesmo para quem ainda não se aventurou nesse mundo, nunca é tarde para começar.

One thought on “Metodologias ágeis: por que aplicar no seu dia a dia?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *