Inside 4all

De Porto Alegre à Madrid: como o trabalho remoto está crescendo na 4all

27 de agosto, 2019

É batido, mas é seguro afirmar: vivemos a era da mudança.

Empresas têm evoluído para que seus funcionários cada vez mais trabalhem com liberdade, um reflexo principalmente da forma como enxergamos o trabalho hoje. Não é mais uma obrigação, mas precisa ser uma extensão do que gostamos de fazer.

Daniel Pink escreveu um livro interessante chamado “Motivação 3.0”. Nele o autor determina três coisas que nos mantêm motivados e criativos: autonomia, domínio e propósito. No contexto profissional, podemos traduzir como: liberdade para nossas escolhas, conhecimentos para propor novas ideias e um objetivo em comum que potencialize isso.

Esses três pilares podem ser vistos em diversos movimentos de empresas. Locais que incentivam a criatividade geralmente têm uma decoração mais agradável, espaços de lazer e políticas organizacionais menos hierárquicas. Como é o caso da Pixar que tem quadra de tênis e personagens de seus filmes espalhados pelo prédio. Ou a Valve, empresa de software americana que trabalha totalmente de forma horizontal, sem chefes e restrições. Esses dois movimentos são consequência de uma mentalidade que busca criar o melhor ambiente possível para seus contribuintes.

Outro fator que podemos destacar é o trabalho remoto. A tecnologia evoluiu de tal forma que hoje as ferramentas de comunicação estão democratizadas. São fáceis de achar e utilizar. Isso facilitou muito para que o ambiente profissional evoluísse e pessoas, distantes fisicamente, pudessem trabalhar juntas sem prejuízo.

Pensando em cada vez mais criar melhores ambientes profissionais, muitas empresas têm adotado o home office. A liberdade de trabalhar de qualquer local, a possibilidade de trocar experiências com pessoas de outro lugar e a economia com ambiente físicos são alguns dos motivos que levam a essa escolha.

Para a internet não existem limites físicos, isso contribui para que você consiga trabalhar de onde você quiser. Na 4all acreditamos muito no digital impactando a vida das pessoas. Por isso, temos aqui histórias de trabalho remoto que nos inspiram cada vez mais a alimentar a ideia.

Time 4all em frente à sede em Porto Alegre — RS

Ponte aérea com Lisboa e Madri

A Camila trabalhava presencialmente aqui na 4all e se identificou muito com os projetos que participava no Share Eat, a nossa plataforma de gastronomia. Mas, seu namorado acabou recebendo uma oferta para trabalhar em Lisboa, algo que seria um experiência única. Ela escolheu ir com ele. Antes de viajar resolveu conversar com seu gestor, o Matheus, e contou como gostava do que fazia ali e se existia a possibilidade de continuar seu trabalho à distância.

Aqui já conseguimos enxergar um das características que toda empresa tem que ter hoje: adaptabilidade. Saber se adaptar em meio às mudanças que podem ocorrer. Por ser uma empresa que respira o digital, não foi difícil para que essas adaptações fossem feitas e a Camila pudesse trabalhar de longe. Atualmente ela reside em território português e é desenvolvedora mobile do share eat.

Os horários dela tiveram que se adaptar um pouco para conciliar com o fuso brasileiro, por isso ela começa a trabalhar perto do fim da manhã para conseguir ficar mais tempo em contato com seu time. A comunicação é feita principalmente pelo Appear e a equipe fica o tempo inteiro conectada pelo Discord (plataforma onde o usuário entra em uma sala virtual com outros usuários e pode conversar com eles).

“O pessoal sempre foi superpreocupado em fazer dar certo o trabalho à distância e me ajudar com esse novo desafio. Eu tive toda uma mudança de sair da minha casa, do meu país e a 4all sempre se preocupou comigo e me ajudou nesse novo estilo de trabalho.”

A Camila na Praça do Comércio, em Lisboa.

A Camila teve uma vantagem que era já saber da rotina daqui, isso facilitou para que lá fora ela tivesse noção de como as coisas estavam ocorrendo. A distância não precisa significar uma forma diferente de se relacionar. Mesmo longe, o contato com outros desenvolvedores, com a PO do projeto e o gestor continuam iguais.

O contato com o RH também sempre foi crucial. Da mesma forma que aqui, presencialmente, os funcionários sabem que nosso pensamento é mais horizontal e a qualquer momento os gestores e RH estarão aptos a te ouvir, quem trabalha remotamente também compartilha do mesmo sentimento.

Não muito longe de Lisboa, a mais ou menos 650km, está a Ana, UX Designer da nossa fintech, a Phi. Ela se mudou para Madrid depois que seu marido recebeu uma oportunidade para trabalhar e fazer mestrado em uma universidade de lá. Preparada para se demitir e se mudar para a Europa, ela não esperava a proposta da empresa de continuar seu trabalho remotamente.

“O pessoal sempre foi muito receptivo e aberto a testar esse novo modelo. Claro que a distância acaba dificultando um pouco na conexão por conta da rotina, mas estamos sempre conversando e tentando buscar novas formas de aproximar a equipe.”

Ana Schulze, nossa UX que trabalha a partir de Madrid.

Entender o contexto do home office não é trabalho apenas do gestor ou do RH, mas sim da equipe. Só vai funcionar se todas as partes do ecossistema de uma empresa se empenharem para que dê certo.

Ela viajou com o receio de a distância contribuir para que ela fique isolada, mas a equipe sempre busca inseri-la no que puder. Seja por reuniões no Appear, conversas no Rocket ou WhatsApp e até se acontecer alguma reunião na rua, eles levam o notebook e ela participa por vídeo.

Ana ressalta ainda que a sua breve experiência ainda está em processo de amadurecimento. Mas já mostra seus benefícios mostrando que é possível que cada funcionário tenha liberdade para criar seu próprio ambiente profissional e ainda contribuir com a empresa mesmo estando outro lado do mundo.

Trabalhe de onde quiser

Não existe uma fórmula geral e muito menos um processo estruturado que deve ser seguido. O trabalho remoto é uma adaptação perante a realidade que a empresa está inserida. Nossas experiências foram tão positivas, que hoje a 4all tem vagas exclusivas para trabalho remoto!

Basta acessar a nossa página de carreiras e procurar as vagas “Trabalhe De Onde Quiser”. Inicialmente as vagas abertas são para desenvolvedores. Além de analisar a parte técnica e ter gosto por tecnologia, os cuidados referentes aos requisitos da vaga envolvem ter um ambiente apropriado para o trabalho, boa conexão com internet para contato com o time e pontualidade para saber administrar seu tempo conforme o fuso horário.

Aqui você pode acessar as vagas do Trabalhe de onde quiser 🙂

Autonomia, flexibilidade e propósito são conceitos que podem ser trabalhados de diversas formas. O home office é apenas reflexo de como as empresas podem se adaptar. Não existem mais motivos para transformar a distância em uma dificuldade. Talvez, em alguns casos, ela até seja a solução.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *